marco2018.gif
HOME | ESPORTE | TV | CULINÁRIA | EMPREGO | GALERIA DE FOTOS | NOTÍCIAS | VÍDEOS | CONTATO

ESPORTE
Com chuva de granizo e apagão, Atlético perde para o Internacional no Independência - 06/08/2018 às 23:26:09

O Estádio Independência estava lotado como pouco já se viu para ver o Atlético enfrentar o Internacional no fechamento da 17ª rodada do Brasileirão. Mas nesta segunda-feira (6), a torcida do Galo não poderia ter saído mais no prejuízo. Derrotada por 1 a 0, encharcada com chuva de granizo, ainda voltou mais tarde para casa, com quase 20 minutos de atraso por conta da tempestade seguida de apagão de energia.

O Atlético jogou mal, não soube agredir o Internacional, apesar de ter carimbado a trave dos gaúchos na reta final, com Luan, quando já perdia de 1 a 0 num gol de pura bobeira da zaga. Falta longa batida por Nico Lopez, Patrick (que acabou com o jogo) ajeitou para Edenilson  marcar. 

Era a disputa direta pelo terceiro lugar. O Atlético, caso tivesse vencido, roubaria a posição do Internacional. Agora o time estaciona nos 27 pontos, e terá o Santos na próxima rodada.

PRIMEIRO TEMPO
Com a liberação de Elias e Galdezani na véspera do jogo - ambos receberam suspensão do STJD, mas tiveram efeito suspensivo concedido - o técnico Thiago Larghi só mudou uma peça em relação ao time que duelou contra o Bahia: Emerson no lugar de Patric.

O jovem  lateral-direito, entretanto, teria dificuldades defensivas no primeiro tempo, ainda que tivesse aparecido no ataque tendo a velocidade como arma. No lado direito, Luan era o ponto de referência de um time que jogava espaçado e mal.

O lance de maior perigo da primeira etapa foi quando o Inter conseguiu trabalhar a bola pela primeira vez. Troca de passes que deixou a zaga do Atlético tonta, mas William Pottker chutou de primeira, por cima.

Pottker, inclusive, que seria protagonista de um momento de tensão. Disputa de bola entre ele e Léo Silva no início do jogo. O capitão do Atlético dá um carrinho com as duas pernas e o jogador colorado pula, deixando a trava da chuteira na altura do rosto do veterano defensor. Resultado: nada marcado, mas corte na orelha do camisa 3, que usou touca no andamento da partida.

Do lado alvinegro, Galdezani era o mais lúcido, descobrindo espaços no ataque. Entretanto, o baixo nível técnico do jogo reinou. Ricardo Oliveira quase não era percebido no jogo, apesar de ter arriscado bom chute de média distância, defendido pelo goleiro reserva Marcelo Lomba. Carlos Gabriel, ou "Hulk", substituindo

Fábio Santos, tinha personalidade, não fugia da bola e quase marcou um golaço sem querer. 
Por outro lado, vacilou ao tentar afastar uma bola lançada e deu de presente para Nico Lopez, sem grandes efeitos, porém. Um primeiro tempo pobre de qualidade.

SEGUNDO TEMPO
O futebol ruim foi castigado pelo tempo. Na etapa final, um dilúvio se abateu no Independência. Chuva forte, evoluindo para queda de granizo. Quando uma pedra de gelo sapecou a cabeça de Jailson Macedo, o jogo foi interrompido aos 7 minutos.

Foram quase 10 minutos com as equipes refugiadas no banco de reservas. Quando a água das nuvens deram trégua, o jogo voltou, mas por pouquíssimo tempo. O Independência ofereceu mais uma queda de energia geral para um jogo do Atlético.

Neste momento, times e arbitragem correram  para o vestiário. Então a torcida do Galo tomou conta, acendeu luzes no celular e cantou alto. Mais 13 minutos de jogo pausado, quando as poças de água do gramado passaram a ser o único problema. Se estava melhor antes da aguaceira, o Atlético fez uma apresentação ruim na reta final.

Tanto que o Internacional teve uma chance clara com Nico Lopez, a qual Iago Maidana salvou, e o Atlético perdeu a posse de bola, ainda que desse o contra-ataque todo para os adversários. Faltava impulsão para ganhar o jogo. Maidana, inclusive, teve a melhor oportunidade, ao chutar forte um rebote de escanteio e obrigar Lomba a grande defesa.

Quando Victor livrou o Atlético de levar o gol, foi quando Chará resolveu aparecer no jogo. Ótimo lançamento para Ricardo Oliveira, que chamou a zaga na corrida e serviu bem Terans, mas o uruguaio chutou para fora. 

O Atlético tinha dificuldades enormes de controlar a partida, e vacilaria quando tinha todo o poder de administração. O lateral Carlos Gabriel caiu no gramado com cãibras. Era a chance de respirar. Mas o descanso foi tal que o Inter, ao cobrar uma falta de longe. Lançamento para Patrick, que ajeitou no peito para a penetração de Edenilson. Léo Silva não conseguiu acompanhar o volante colorado, que saiu livre e chutou no canto de Victor. Inter 1 a 0.

O Galo ainda teria novas chances com Terans, que entrou mal na partida. A derrota fez parte da torcida chamar Larghi de "burro" e gritar "time sem vergonha".

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 0X1 INTERNACIONAL


Atlético: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Carlos Gabriel (Lucas Cândido); Zé Welison, Elias (Nathan) e Matheus Galdezani (Terans); Luan, Chará e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.

Internacional: Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Edenilson, Patrick e Rodrigo Dourado; Nico López (D'Alessandro), William Pottker (Lucca) e Jonathan Alves (Rossi). Técnico: Odair Hellmann.

Gol: Edenílson, aos 56 minutos do segundo tempo
Arbitragem: Jailson Macedo de Freitas, auxiliado por Alessandro Alvaro Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira. Trio da Bahia 
Cartões amarelos: Iago (INT); Zé Welison (CAM)
Público: 22.035 presentes
Renda: 334.995,00. 


dengue

xerox

dengue
marco2018
E-mail: contato@informeitabira.com.br



© Informe Itabira 2018. Todos os direitos reservados. Webmail